quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Animal de estimação – Primeiro ou segundo? Como fazer?


Hoje eu quero falar sobre o tema extremamente importante de como trazer um animal para casa ou se você já tem um, como agregá-lo. A dra. Becker em seu artigo dessa semana, aborda o tema com alguns conselhos. Se preferir, o texto em inglês está aqui.

“Este é um momento emocionante para a maioria das famílias (e os seus novos animais de estimação), mas também pode ser um momento muito estressante por muitas razões diferentes. Por exemplo, alguns donos ignoram que é preciso um tempo para “acostumar” com gente nova em casa.
Um pet em casa altera a sua rotina porque muita coisa tem que ser alterada, não digo que você deva mudar tudo, mas algumas mudanças serão necessárias como por exemplo, cabos fora do alcance, e as plantas venenosas se o seu novo companheiro é um gatinho.
Se você tem filhos, você pode envolvê-los nessa adaptação, mantendo os olhos no cachorro ou gatinho para livrá-lo de todas as tentações que animal pode querer investigar. Pegue qualquer coisa que caiu no chão como elásticos e clipes de papel, nada pode ficar a toa.
Eu digo a meus clientes na prática, que o melhor incentivo para manter uma casa limpa e asseada é um cachorrinho ou gatinho, porque se alguma coisa estiver perdida, ele irá encontrá-la. Os brinquedos vão desaparecer atrás de algum móvel, ou sob sua cama, e de repente você se deparar com aquele adorno que você há muito tempo nem lembrava que havia caído em algum lugar.

Fazer um pré-exame sua casa antes de seu novo cachorro ou gato chegar é a melhor maneira de evitar uma asfixia, vômitos, diarréia ou outras crises, durante essas importantes primeiras semanas de convivência.

Existem outras coisas que você deve planejar com antecedência:
• Onde será que o seu novo animal de estimação fará suas refeições?

• Onde ficará sua tigela de água fresca?

Onde ele vai dormir - no seu quarto? Será que ele vai dormir com você ou na sua própria cama?

• Onde você vai colocar a caixa de areia, ou no caso de um cão, onde é o local designado para suas necessidades?

• Onde você vai colocar arranhador/ vaquinha?

• Se você planeja treinar caixa, onde você vai ficar com ele?
Se você está trazendo um  cão filhote, aconselho a comprar uma caixa. Muitos já devem ter visto meus vídeos no treinamento da caixa e sabe que eu considero uma parte muito importante de manter seu filhote de cachorro seguro quando não houver ninguém em casa ou não exista uma vigilância constante sobre ele.
Muitas pessoas se sentem desconfortáveis com caixas; falam coisas como: "sinto-me desconfortável colocar meu cachorro em uma caixa, enquanto eu estou fora." Se esse é o seu sentimento, informo que os cães, por natureza, gostam de lugares pequenos. Eles anseiam por estar em local seguro e escuro.
Eu recomendo que a caixa já esteja pronta quando o seu filhote chegar em casa. Se o filhote dormir na sua cama por vários dias vai ser mais difícil colocá-lo na caixa, você está apto a correr para a resistência.
Se o filhote já aprendeu seu lugar para dormir de noite na sua cama, colocá-lo na caixa vai gerar um choro, então, recomendo que você compre a caixa antes do filhote chegar em casa, e colocá-lo nela desde seu primeiro dia em casa.

Estocando suprimentos Pet.
Você deve comprar todos os suprimentos necessários antes de trazê-lo para casa - coleiras, bolas / brinquedos, coleiras, etiquetas de identificação, camas, arranhadores, caixa de areia( se for um gato), enfim, tudo o que você vai precisar
E inicialmente, eu recomendo que você mantenha seu animal de estimação na ditea que ele estava antes, porque mesmo que seja ruim, a mudança gera um stress alto e se traduz no corpo do animal.
Vejam, eles estão sendo separados de sua mãe e irmãos, pela primeira vez. mudando ambientes, e muitas vezes, ambientes ao ar livre, trazem novos alérgenos que podem afetar seu sistema imunológico.
Com uma nova família, nova casa e muitas vezes novos amigos da mesma espécie, a última coisa que seus pequenos corpos precisam neste momento é uma dieta nova, o que pode lhes causar problemas gastrointestinais. É por isso que eu recomendo que você compre o mesmo alimento que seu animal está comendo, e, então, lentamente, desmamá-los para uma dieta de melhor qualidade após a adaptação ao seu novo ambiente estar completa
As decisões mais importantes a serem feitas antes de seu animal chegar é decidir quem vai ser responsável por alimentá-lo e cuidar das suas necessidades; no caso, aconselho que seja um membro da família.
Muitas vezes, os pais compram animais para os filhos por satisfazer um desejo da criança, não param para pensar nas conseqüências dessa convivência; crianças, as vezes são muito novas para cuidar de um animal, por isso recomenda-se que no início, os cuidados sejam auxiliados por um adulto e só quando a criança tiver capacidade, passará a tomar conta do seu fiel amigo.

Mesmo os adultos da família, se as tarefas não forem bem distribuídas à frente do tempo, podem dizer que é da responsabilidade de alguém que não eles, por exemplo, pegar o cocô de cachorro no quintal ou limpar a caixa da da caca do gato.

Então, quem irá ensinar o cachorro a fazer suas necessidades no lugar certo? Que tal no começo, no meio da noite? Quem vai alimentar ele? Quem vai levá-lo para consultas seu veterinário? Quem é o encarregado de garantir seu passeio várias vezes por semana?

Quem vai cuidar das unhas corte, higiene bucal, escovando o gato, ou banhando o cão? Essas são as perguntas que eu aconselho a pensar antes de trazer para casa o seu “peludo”. Cuidar bem de um animal de estimação requer tempo, energia e empenho, então, para evitar ou negligenciar o animal de estimação, ou as batalhas sobre quem não fez o que para cuidar do cão ou gato, assim, é melhor definir antes, as expectativas de todos.
O que eu digo aos donos de cães na minha prática, é que se levar para casa um filhote de cachorro e não educá-lo corretamente (ele é muito parecido com filho), então ficará supervalorizado o que pode levar a hiperatividade.

Os filhotes são educados através da socialização com outras pessoas, cães, gatos e ambientes fora de suas casas. Cães que não saem do seu ambiente doméstico, muitas vezes acabam com anomalias do desenvolvimento social mais cedo ou mais tarde.

Assim como você nunca iria olhar para o bebê que dorme em seus braços e imaginar que ele um dia vai cometer um crime e acabar na prisão, não vai olhar para o seu cachorro doce, que nunca sai de sua casa ou quintal e imaginar que ele vai um dia ser tão difícil de conviver que acabará em um abrigo de animais. Por essa razão, é importante socializar o seu animal no período correto - geralmente de seis a doze semanas, quando o seu desenvolvimento mental e social é mais viável. Se o seu animal de estimação não é socializado durante esse tempo, você está preparando o cenário para os problemas no futuro próximo.
Seu animal vai se comportar como você e para você (geralmente), mas ninguém mais. Esse problema geralmente não se torna aparente até a idade de dois, três ou quatro anos de idade, momento em que embora não seja impossível corrigir a situação, é muito mais difícil do que teria sido quando o animal tinha apenas alguns meses de idade.
Por uma questão de coerência na formação de seu novo cão ou gato, você deve configurar as regras da casa antes do animal chegar, com todos os membros da família
Por exemplo, ele vai   ficar dentro da casa?

No sofá da sala?

Será que vai ser bom encontrar o brinquedo dela na cozinha?

Será que vai dormir na cama com você ou mesmo no seu quarto?

Decida com antecedência quais são as regras e chegue a um acordo para que cada um fale sobre a sua opinião.
Muitas vezes não se pode treinar como um profissional, então faça com que ele entenda o que é permitido ou não na sua casa, o sucesso dessa cobnvivência será alcançado quando ele entender que é permitido fazer algumas coisas, às vezes - mas não o tempo todo.

Por exemplo: latindos! Será que o seu cão poderá latir ao ouvir barulhos?
Estranhos na casa? Quando vê algum estranho na casa? Mas, e os vizinhos? Alguns não aceitam e tudo vira um incômodo.
A formação deve ser realizada em acordo, não só em termos de regras da casa, mas também com as palavras usadas para dar os comandos. Seu animal de estimação não entende Inglês ou o fato de que as pessoas usam palavras diferentes e frases que significam a mesma coisa. É por isso que é importante decidir antes do tempo, quais as palavras para comandos que serão articuladas quando eles esperam um comportamento específico.
Por exemplo, na minha casa usamos a palavra "Down" para dizer aos nossos cães para deitarem, e usamos o comando "parado" para que não pulem nas pessoas ou nos móveis.
Outras pessoas usam "Down" para comandar um cachorro parar de pular. Mas se o "Down" comando é usado também para se deitar, vai ser confuso para o animal. Todos os membros da família precisam usar as mesmas palavras para dizer a mesma coisa de modo a não criar confusão, e, esse animal fazer o que se manda.

E ainda outra decisão importante para fazer antes da chegada, escolher um profissional da veterinária para acompanhá-lo nas primeiras semanas em casa.

Eu recomendo que você escolha um veterinário que lhe oriente sobre como você deve cuidar do seu animal. Por exemplo, se tem capacitação, carinho com os animais,? Será que sabe lidar com os casos de emergência? Será que ela aceita cartões de crédito? É uma boa idéia ver todos os detalhes resolvidos antes de levar o seu animal de estimação para casa.
Quando existem outros animais na casa.
Por favor, entendam que não há uma forma perfeita para introduzir um animal de estimação (gato ou um cão), seja ele o primeiro ou se já existem outros animais na casa. Se o veterinário já conhece a seus animais, é bom escutá-lo sobre essa adaptação.
Em minha casa, como exemplo, temos uma cadela que é agressiva com outras cadelas. Ela se dá bem com cães machos, mas quando outras fêmeas aparecem na nossa propriedade, ela reage muito defensiva e agressiva. Através da experiência, eu sei o que esperar. Mas se você tem uma cadela que nunca viu outra em seu território, poderá ficar agressiva, mas você não sabe - até trazer para casa um cão novo do mesmo sexo.
A forma como um novo animal de estimação é introduzido para animais de estimação já existentes pode mudar dependendo da raça, sexo, idade e disposição (personalidade). Você pode ter um pit bull descontraído que pode se dar bem com qualquer cão, mas o seu terno Golden Retriever é pode ser diferente .

Como regra geral, é melhor tentar introduzir um novo cão aos cães existentes em um lugar neutro, como um parque. Levar o seu cachorro para fora do seu território, pode reduzir o estresse e atrito durante a reunião dos cães em uma primeira hora

Se você tiver dois ou mais cachorros em vigor e está adicionando um novo cão, eu recomendo que traga um por vez, (individualmente). Seu cães existentes poderão se reunir e partir para cima do "intruso". Isto pode ser muito intimidante e estressante para a nova adição à família.
Respeitar a hierarquia
Se você tiver mais de um cachorro, um é dominante. No entanto, uma nova adição ao grupo, traz mudanças, por vezes, na estrutura social. Um novo animal de estimação pode se tornar o novo líder e, o animal que você pensou em como dominante pode tornar-se um subordinado.

Isso pode parecer injusto para você humano, mas é importante respeitar a hierarquia que se desenvolve na sua casa. Tentar forçar o seu grupo para voltar à velha hierarquia pode promover agressão. Então deixe seus animais decidirem sobre sua própria estrutura, e lembre-se de dar o animal dominante que lhe é devido. Em outras palavras, preste atenção a ele em primeiro lugar.
Não tente "coisas quadrados para cima", ignorando o novo líder em favor de seu cão antes dominante. Tudo o que você provavelmente vai receber em troca é a rivalidade entre irmãos, que é estressante, caótico e desnecessária.
Deixe que eles ajustam o próprio ritmo.
No caso do animal novo ser um gato; Coloque a caixa de areia, alimentos e brinquedos em seu quarto privado e mantenha-o longe do ruído, da confusão e outros animais (incluindo humanos) em seu espaço.
Introduza esse animal aos outros membros do agregado familiar de uma vez., Isso ocorre em, digamos, na sala de estar, quando o novo gato se aventura para fora no seus locais próprios para investigar. No entanto, você pode organizar esses encontros, que deverão ser realizados em um ambiente calmo, tranqüilo, de baixa tensão, de modo a não assustar ou estressar mais o novo gatinho.

Se você está trazendo um novo cachorro, gatinho ou gato adulto na família, é muito importante que o habitante não esteja na sua casa antes que do ambiente está apropriado para recebê-lo com segurança e confiança de que estará seguro no novo ambiente, e que todo o grupo esteja completamente entrosado em sua ausência.
Um conselho: Nunca deixe um novo animal de estimação sozinho com um grupo existente até que você esteja muito certa de o recém-chegado tem entrosamento para os outros animais e vice-versa.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA DE USO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.