sexta-feira, 24 de junho de 2011

DIABETES EM CÃES - Alimentação correta para controle






Uns anos atrás, meu irmão mais novo resolveu atender aos pedidos do filho e comprou um cãozinho schnauzer miniatura (coisa mais linda!); passadas as alegrias iniciais, vieram os transtornos. O cachorrinho apresentava convulsões ao longo do dia e assim a convivência saudável se tornou impossível.  Meu sobrinho  passou a chorar todas as vezes que o filhote era levado às pressas a uma clínica veterinária, isso naturalmente afetava a sua rotina. Depois de alguns exames ficou constatado que o filhote tinha Diabetes - meu irmão então, depois de conversar com o filho, resolveu doar o filhote a médica veterinária que teria mais condições de tratá-lo, já que ele teria que tomar duas injeções de insulina por dia, o que para a família seria impossível, visto os pais trabalharem o dia todo e não haveria quem fizesse tal procedimento. Foi uma choradeira mas foi melhor para os dois. Tempos depois, meu irmão comprou outro filhote, da mesma raça que vive até hoje com eles.
Relatei esse fato porque vi uma reportagem sobre cães com Diabetes, acho que até já postei aqui sobre isso, mas resolvi complementar porque muita gente pensa que ter cachorro é só comprar como se compra ração e largar no fundo do quintal. Animal é um ser com vida e como tal, também fica doente e sofre.


A alimentação é fator crucial no tratamento do diabetes em cães. Diabetes é uma doença sem cura, mas é possível conviver com ela se houver um rigoroso controle por parte dee você,  que é proprietário e, isso é muito importante.
Sem você e sua dedicação - o tratamento não é possível. Para saber mais  sobre a doença e como controlá-la é importante. Então, veja abaixo os principais sintomas:

Água  - o cão passa a beber mais água;

Aumento do apetite - cão come muito mas não ganha peso, pelo contrário, perde. Emagrece.

Tratamento
A glicemia sobe por causa da falta de insulina no corpo. Em geral, existem três causas diferentes para que isso aconteça em cães diabéticos.A insulina deve ser dada ao cão uma ou duas vezes por dia, sendo essa a dose recomedável por veterinários E, pois com isso, os níveis de glicose ficam estáveis, além de uma alimentação adequada para animais diabéticos. Existem dois tipos diferentes de insulina, e é a duração da sua atuação que faz a principal diferença entre um e outro. O objetivo do tratamento é manter um nível normal de glicose no sangue, e entrar nas células. A insulina é dada sob a forma injetável

Qual é o melhor alimento de cão diabético?
É importante que o cão não  receba alimento onde o açúcar esteja presente porque no sangue aumenta rápido e a insulina não acompanha o ritmo.O nível de açucar no sangue ficará muito alto,   por isso  é crucial oferecer o alimento que vai nutrir o sangue com a glicose durante algumas horas. Então é lógico que o alimento deverá ter  baixo IG (Índice Glicêmico)


A DIETA caseira- pode ser uma possibilidade., mas  lembre-se que a dieta deve caber em sua vida - alimentação caseira para diabéticos pode ser  muito difícil e cozinhar a comida com foco principal na quantidade de açucar permitida(isto é muito importante); O alimento deve conter a mesma quantidade de carboidratos de cada vez (porque você está dando uma dose fixa de insulina) para manter o equilíbrio
Claro que isso é possível - mas vai levar um tempo para pegar o jeito. Se está tudo bem para  você, ficar na cozinha e ser "A Chef", ótimo.
Se não - é recomendável escolher uma dieta para diabetes canina industrializada, assim, a mesma quantidade de alimento oferecido será  sempre a mesma quantidade de glicose ao mesmo tempo. Se dessa forma, sua vida fica mais fácil- perfeito! Então você só tem que ajustar passeios e as dosagem de insulina, para aproveitar a vida com o seu "peludo açucarado"

Em geral, o melhor alimento de cão diabético deve conter energia inferior a 50% de carboidratos e, muitas vezes o  milho, trigo, cevada e shogun como estes são digeridos lentamente.Se o conteúdo de carboidratos for baixo mais energia será proveniente das proteínas. Tanto quanto 30-45% da energia pode ser a partir de proteínas sem problemas.

O teor de gordura é reduzido para diminuir o risco de criar problemas no pâncreas. Não mais de 20-30% da energia da gordura será  necessário.
Equilíbrio é a chave
Após uma refeição o alimento é absorvido pelo intestino e vai para a corrente sanguínea. O açúcar no sangue irá subir e o pâncreas vai produzir insulina - que é o açúcar para dentro em todas as células. Insulina traz glicose no "motor" onde está "queimado" e isso gera energia para a célula. O equilíbrio entre a insulina e açúcar no sangue é  automático em cães normais.
Em cães com diabetes - você dá a insulina em vez do corpo regulá-la.
O sucesso do tratamento -  é realmente a chave fundamental para a vida cão feliz - dar a insulina quando a glicose está no sangue. Não muito, pois isso irá diminuir muito o açúcar no sangue -  Não muito pouco, pois isso trará para pouco de açúcar nas células. Sem combustível significa que não há energia. Este é o equilíbrio.
E pode ser controlado da seguinte forma:

  • Quantidade e tipo de alimento
  • Quantidade de insulina
  • Quantidade de atividade física
Tratamento perfeito seria:

Dê a quantidade de alimento que o corpo precisa para manter a si próprio e manter seu nível de atividade.

Isto em combinação com a quantidade certa de insulina (que levam a energia para as células)

A insulina deve ser ativa nesse período em que "o alimento está no sangue"

Equilíbrio. Esse é o objetivo.

L-Carnitina

Esta é a ordem geral com base em ensaios de ciência e de alimentos. Por último mas não menos importante - os suplementos bom.
L-Carnitina é algo frequentemente mencionado no tratamento do diabetes. Você pode descobrir mais sobre L-carnitina aqui ou informações mais profundo aqui .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

LICENÇA DE USO

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.